segunda-feira, 26 de setembro de 2016


----


terça-feira, 20 de setembro de 2016

7 DICAS IMPORTANTES PARA A VIDA




1. ACREDITA QUE TUDO É POSSÍVELAlgo de inacreditável está dentro de ti que te dá o poder de realizar tudo àquilo em que te focares, tudo em que acreditares, tudo o que visualizares. Tens um dom, esse dom nasceu contigo,  tens um poder inacreditável dentro de ti. Liberta os teus sonhos. Vê, visualiza tudo aquilo que queres da tua vida. Recorrentemente, todos os dias, pensa em tudo o que sonhaste e queres realizar. Mas tem cuidado com o que sonhas porque, para o bem e para o mal, as coisas acontecem mais cedo ou mais tarde. Faz a lista das 10 coisas que mais desejas Ter, Ser ou Fazer.

2. DAR E RECEBER (DAR É RECEBER)Todos os dias deves dar tudo aquilo que desejas receber. Um dia vais receber muito mais do que alguma vez imaginaste. Quando damos um abraço recebemos muito mais do que damos. Dá a ti próprio o direito de teres uma vida melhor. Podes ter um sistema de blog viral, podes ter todos os produtos que te darão acesso ao conhecimento que precisas para partilhares a tua paixão com o mundo  e com isso ganhares o direito a poderes ter a vida que desejas. Se queres atenção tens que dar atenção, se queres ter elogios, tens que elogiar, se queres ter amor, tens que dar amor, se queres dinheiro tens que investir, se queres ter tempo, tens que dar tempo, tens que te dedicar, tens que te aplicar.

3. O QUE FAZES REGRESSA A TIPor detrás de uma ação está uma reação. Decide hoje o que queres ser. Decide hoje porque isso vai modificar o teu futuro com base naquilo que fizeres hoje. O coração irá guiar-te sempre, não a tua razão. Segue a tua intuição é lá que está o teu saber.

4. CRIANDO PAZ
Como elaborar paz na própria vida? Só podes controlar o que está na tua mão, não podes controlar o outro. Aceitar não é resignar. Podes aprender a aceitar e continuares a ser um guerreiro de luz com espada de amor. Não desejes compreender tudo aquilo que te acontece, tudo aquilo que os outros fazem ou dizem. Mas  tens o poder de fazeres o que quiseres com a tua vida. No teu lugar ao sol tens o poder de te controlares a ti mesmo. Por exemplo, se estás a passar por uma frustração podes optar em lidar com esse sentimento agora ou podes optar em lidar com ele como ele será daqui a algum tempo, basta imaginares, projetares o teu futuro, tu é que escolhes.

5. SEMEIA O QUE DESEJASSe desejas que algo te aconteça foca a tua mente no que desejas.  Planta a semente cuida  dela durante os dias que forem necessários e um dia vais recolher o que desejaste.  A árvore mais antiga do mundo demora 18 anos debaixo da terra a germinar a semente e só depois vê a luz do sol. Trabalha para o que desejas e deixa fluir.

6. SÊ ABERTO À VIDA, A NOVAS FORMAS E IDEIASPor vezes a vida é uma confusão. Entram pessoas saem pessoas, umas dão-te energia, outras te tiram. Há muita confusão no comboio da vida, mas estás preparado para mudar o que for preciso e encontrar uma nova carruagem. Quanto mais aberto estás mais recebes. Expande a tua mente, sabes que estás preparado para fazer aquilo que o teu coração te diz para fazer.

7. O TEU LUGAR NO MUNDO. O TEU PROPÓSITO Se não sabes qual é o teu caminho não importa, vais descobri-lo! És livre, tens direito a ter o teu plano de vida. O nosso propósito transcende o que nós pensamos. Uma forma de encontrares o teu propósito, este é o segredo mais simples, a dica mais poderosa: Para encontrares o teu propósito, a tua razão de existir, o segredo é dizeres sempre que sim a todos os desafios que são colocados à tua frente de forma ética e que estão de acordo com os teus princípios e valores. Abraça o Sim.
.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Vertygo - O Suicídio de Lukas (Comentários de leitores.02)


- - -

#livrosdejunho. Até que não li tão pouco como imaginava. Helena crescendo (1 ano e 6meses) e cada dia mais difícil ler sem ela não chorar para brincar (rasgar) meu livro. Mas devagar e sempre e #tudoacabaemlivro . 1. #serendipitia de #giseledangelo : uma história cativante e um livro muito fofo ! 2. #meusescritosfavoritos de #giseledangelo : uma coletânea de textos e frases para que possamos refletir e se deliciar. 3. #mundocao de #matheuspeleteiro : um livro bem real, profundo, urbano e com um final que eu não esperava. Amei ser surpreendida! 4.#eumechamoantonio : frases e agens, algumas bem legais, mas que na maioria das vezes não consegui ler. Sorte que tem tradução no final rsrs 5. #verme de #jimcarbonera: um livro com um personagem controverso (ele se acha um verme, mas eu me simpático com ele rs). Cenário urbano e com uma continuação que já já vou ler. 6. #coleçãodetextoseecardes de #marcusdeminco : Frases fantástico e imagens belíssimas. Ele escreve muito bem sobre qualquer assunto que se propuser. 7. #vertygo #osuicidiodelukas de #marcusdeminco: livro surpreendente! Um final que eu nunca esperava. 8. #duff #KodKeplinger: Um romance bem legal que aborda alguns problemas sérios mas de uma forma leve, ficando a seu critério se aprofundar em questionamentos ou não. 9. #hotelcalifornia #fernandorisch : uma versão completa da música Hotel Califórnia do #eagles. Adoro a forma de escrever desse desse escritor.10. #pandora #annerice: esse livro li com meus dois amigos queridos de leitura @didts_ e @e.s.abraao. Então foi uma leitura recheada de comentários e bom humor😍😘😘... Esse livro faz parte das #cronicasvampirescas então é bom que se leia mais livros para ter uma real noção de outros personagens mencionados. Todos os livros indico com certeza. Cada livro uma leitura diferente para todos os gostos (eu gosto de tudo, gosto de histórias bem contadas). E eu dou preferência aos livros e escritores nacionais. #literaturanacional #autoresnacionais #autoresbrasileiros #literaturabrasileira
Uma foto publicada por Dark Sweet Side📗📖 (@dark.sweet.side) em





- - -

Vertygo - O Suicídio de Lukas (Comentários de leitores.01)


---

Uma foto publicada por Nubia Barreto 🌷Psicóloga (@nunubarreto) em



domingo, 17 de julho de 2016

O SEGREDO DE CLARICE LISPECTOR




O SEGREDO DE CLARICE LISPECTOR (Vídeo de Criação da Capa).

- A história de Clarice Lispector que ninguém jamais contou. Lançamento – Agosto de 2016
Afinal, por que a autora brasileira era conhecida como A Grande Bruxa da Literatura Brasileira? Que espécie de vínculo Clarice teria estabelecido com a feitiçaria? Por que seu próprio amigo Otto Lara Resende advertia alguns leitores para tomarem cuidado com Clarice, alegando não se tratava apenas de literatura, mas de bruxaria?
“O 7 era meu número secreto e cabalístico”. Há 7 notas com as quais podem ser compostas “todas as músicas que existem e que existirão”; e há uma recorrência de “adições teosóficas”, números que podem ser somados para revelar uma quantia mágica, Eu vos afianço que 1978 será o verdadeiro ano cabalístico. Portanto, mandei lustrar os instantes do tempo, rebrilhar as estrelas, lavar a lua com leite, e o sol com ouro líquido. Cada ano que se inicia, começo eu a viver outra vida.” – E, muito embora ela tenha morrido apenas algumas semanas antes de começar o então ano cabalístico, sem dúvida alguma, todos esses hábitos ritualísticos, esclareceram a verdadeira razão pela qual – aceitou com presteza e entusiasmo – o inusitado convite do ocultista colombiano, Bruxo Simón, para participar como palestrante – do 1º Congresso Mundial de Bruxaria organizado por ele.

terça-feira, 31 de maio de 2016

EU & MEU AMIGO DDA - Comentários de Leitores




Pra começar, ter a coragem de se expor e de se mostrar pelo avesso é algo digno, louvável. Sobretudo se tal jornada tem por objetivo a generosidade em se mostrar como exemplo a tantos outros que precisam justamente disso, de alguém que mostre que é com as adversidades que melhoramos, que é com os próprios defeitos que aprendemos a evoluir, que é com a autoconfiança que tudo flui, que é preciso sacrifício para se chegar onde quer.
Foi isso que Deminco fez em “Eu e meu amigo DDA”, um depoimento sobre como é a vida de um DDA em busca dos seus sonhos e tendo de lidar com seu ‘amigo invisível’. Embora seja um livro escrito por um DDA, já conhecido virtualmente entre DDA’s e que tem como um dos pontos principais exatamente a relação que se tem com o DDA, aconselho o livro a todos. Bem escrito, humorado e de uma sinceridade sem igual, “Eu e meu amigo DDA” mostra como é necessário viver mais e esperar um pouco menos, conhecer a si mesmo e ser responsável sobre o próprio destino, já que só a cada um cabe essa escolha.
“Eu e meu amigo DDA” pode até ser mais proveitoso para não-DDA’s, tendo em vista que é uma grande aula das coisas que todos nós DDA’s sentimos: uma aula de paixão à vida, de intensidade nas ações e de entrega nas paixões. Embora, como DDA’s, vivemos sentindo tudo a mais, como se fosse um grande passeio num jardim de delícias, há o outro lado também, do qual não podemos fugir e que, em alguns casos (infelizmente), é o que mais acontece: uma horripilante jornada nas trevas. Deminco conseguiu fazer de sua vida uma aventura, em que terrores foram necessários para apimentar a história e delícias foram o justo resultado de tantos esforços.
O valor dos sonhos, o poder da imaginação, a doçura das palavras, a ansiedade em relação ao inexorável tempo, a compreensão dos e para com outros... Este é um livro realmente muito bom, vale a pena ler. Não é todo dia que topamos com um depoimento sincero e verdadeiro de uma pessoa que teve coragem de se expor, de expor seus defeitos, seus erros e, claro, suas conquistas decorrentes de suas virtudes.
Só sendo um DDA para conseguir agarrar a vida pelos cabelos, arrancar-lhe um pedaço e colocar num livro, um recorte de vida ainda pulsante. Um livro que vibra, que pulsa, que ri e que chora, uma amostra da vida em toda sua dinâmica, com suas fatalidades e seus regozijos. Sobretudo seus regozijos. Um livro que nos prova como viver, simplesmente, vai além. Vai além...
POSTED BY GUILHERME MONTANA AT 10:04 AM

***

Conheci este livro no fim do ano passado. Com menos de duas semanas terminei de ler. Foi bem estranho... A identificação com tudo foi imediata. Logo conheci o Deminco... Graças a nossa querida internet...
Bom.. Ele de vez em quando tem feito umas vezes de psicólogo - rsrsrs -... Quando a incontinência verbal ataca - um dos meus graaaandes problemas.... Falo demais e sem controle de qualidade... - e chego em casa arrependida de ter ouvido alguma coisa... :P vejo lá o MSN.. rsrs bom.. Funcionou umas vezes... Conselhos de quem já passou por coisas assim. TALVEZ ELE NEM SAIBA QUE AJUDOU TANTO.
Juliana Rosa (Lisboa, Portugal)
_____
Juliana.
Se era para ser segredo. Agora eu já sei!
Beijos,
Marcus Deminco

***

Quando soube da existência de grupos que trocavam experiências sobre TDAH/DDA, um transtorno que meu filho possui, decidi participar. Deparo-me com o tópico visivelmente pretensioso: “O maior livro sobre DDA”. Conhecedora do exagero e dramaticidade dos portadores faço uma pergunta que provoca:
- QUANTAS PÁGINAS?
Mas a doçura e a educação de Deminco me deixam atraída em saber mais. Então leio as 75 características DDA e fico encantada com a perspicácia, dedicação e sensibilidade do autor. Como estou em busca de respostas e já destruo as barreiras do preconceito há um ano, desde o lançamento do meu livro SEGURANDO A HIPERATIVIDADE, migro de armas e bagagens para a divulgação do livro EU E MEU AMIGO DDA.
A capa bem elaborada e a boa apresentação dão indícios do conteúdo. Numa forma absolutamente sincera o autor se expõe de forma didática e mostra como é o pensamento, o raciocínio, e o modo de funcionamento de um cérebro DDA. Sem prender-se excessivamente em termos técnicos dá informações sérias sobre o transtorno. Escrito ora na primeira pessoa, MARCUS, ora na terceira pessoa, DEMINCO, o espírito DDA, o livro é atemporal, e não se liga a uma cronologia rígida. Isso dá mais sabor a leitura, que é absolutamente inédita ao mostrar a grande dificuldade de um DDA chegar ao fim de uma tarefa árdua como é escrever um livro, e dar conta de fazê-lo bem, pois cada um poderá se ver, ou ver um conhecido ou parente seu naquelas páginas.
Nos capítulos escritos sob efeito da Ritalina, há uma maior organização de ordem, sequência e fim. Os outros, sem ela, são meio conturbados, com interessantes interrupções e mudanças de assunto, com idas e vindas que ambiguamente são elucidativas, curiosas e engraçadas.
Mostra-se despudoradamente e não é apenas quando posa para a revista G-magazine, mas em todos os momentos quando nos fala do mundo gay e o do fisiculturismo. Sem intenções moralistas ou justificativas vãs, conta cruamente como a droga arrasta qualquer um para o fundo, num tempo recorde e assustador.
Cunha frases marcantes dignas de um grifo e mais uma reflexão, e outras típicas do jeito de ser DDA que são cômicas e claramente humorísticas, levando a um riso fácil, em contraposição aos momentos mais graves. Fala tudo de si, mas optou por preservar os demais.
Congratulo Marcus Deminco pela iniciativa, pelo resultado e principalmente pela coragem em se dar, pois isso vai resultar em entendimento e redução do preconceito contra os portadores de TDAH/DDA.
MARA NARCISO

***

FOI MUITO EMOCIONANTE!
Quando comecei a ler o livro de Deminco, me identifiquei 100% porque sou um TDA muito parecido com ele, quanto a impulsividade. O que mais me chamou atenção foi o fato dele ter criado um personagem de nome Deminco para as atitudes TDA dele. Pra nós TDA é uma vitória ter um livro desse nível e porte escrito por um TDA que é 100% devaneado.

Felicidades
Erito Augusto

***

 
ADOREI!
Estava ansiosa para você concluir o livro e finalmente descobrir quem realmente é Marcus Deminco, ou talvez compreender determinados comportamentos em você. Apesar de nos conhecermos pouco, e muitas vezes não conseguimos trocar mais que cinco linhas em conversas no MSN. Senti que tínhamos algo em comum, não sei se seria necessariamente esse tal de DDA, pois nunca fui diagnosticada, mais sentia um carinho especial e um propósito em querer te ajudar em algo que até eu mesma desconhecia, talvez seja uma dessas características de um DDA. Mais enfim, finalmente você dava luz ao seu primogênito e eu uma mera leitora devorava as páginas em qualquer lugar que parasse, e acredite, nos lugares mais impróprios, até mesmo no trânsito quando o sinal fechava.
Sinto por você não ter conseguido ainda realizar determinados sonhos, mais embora estas palavras possam te irritar profundamente tudo tem seu tempo certo, e acima de tudo e de todos Deus escreve o certo por linhas tortas, talvez se você estivesse hoje no auge de uma fama nunca se mostrasse de tal forma para essas pessoas que a partir deste momento estão aprendendo algo com você, com sua experiência, com sua garra e até mesmo com os seus erros.
Identifiquei-me com alguns relatos, o lance de paquerar os feios para aumentar a autoestima deles, brinco com minhas amigas de fazermos o dia do feio feliz, que é justamente dar “bola” para que eles se achem, isso parece coisa de louca né? Admirei-me como você lembra detalhadamente da sua infância, tive uma ponta de “inveja”, pois não tive muitas aventuras assim, nem tantos primos, muito menos acampar com eles. Não sei o porquê mais nunca o conseguir te ver despido, nem na revista e nem nas sessões de fotografias, é como se algo tapasse os meus olhos impedindo de vê-lo, ou talvez por preservar muito o meu lado profissional, mais após ler o seu livro posso dizer em letras maiúsculas que você nunca esteve tão despido como agora, e te confesso que o seu lado escritor é muito mais lindo que o seu lado modelo.
Quero também demonstrar uma imensa admiração por duas mulheres em sua vida, uma foi sua mãe, uma verdadeira heroína, outra sua namorada Clara, ela me faz acreditar piamente que por traz de um grande homem sempre haverá uma grande mulher. Acho que devo terminar por aqui, desse jeito vou terminar contando o livro todo. Quem não leu é bom correr e fazer logo o pedido, pois além de estar muito bem escrito é uma grande lição de vida.
Parabéns Deminco, a você também Marcus, nunca desistam dos seus sonhos.

Grande beijo
Márcia Duran

 
***

ACABEI DE LER

Marcus (com U), me encontrei no meio dos seus devaneios, da sua ânsia de viver tudo ao mesmo tempo, da sua necessidade em sentir plenamente cada segundo do experienciar, as angústias por não ter paciência em esperar o tempo seguir seu tic tac , a força de vontade e a coragem de correr atrás do que vc deseja (nem que esse desejo dure apenas milésimos de segundos).
Mas o melhor de tudo foi perceber, que essa "mania" que tenho de nunca saber o que quero, ou o que não quero, ou ainda, se quando tiver ficarei satisfeita, não é privilegio meu. Entender que faz parte do distúrbio me ajuda a segurar a onda. Quando li os capítulos da sua saga para sair na capa da revista, parei para pensar. Nós realmente possuímos o dom de nos meter em cada enrascada, superar limites e desafiar qualquer coisa para atingirmos nosso objetivo. E quando conseguimos inevitavelmente a primeira pergunta é: O que eu fiz???
Não sou muito boa em elogios, mas parabéns, não só pela iniciativa e coragem, mas por ter vencido o DDA e conseguido finalizar o livro. A tempo, gosto mais dos capítulos sem a Ritalina ;)

Bjs
Sabrina Dias

***

EU ME IDENTIFIQUEI DEMAIS COM CADA SITUAÇÃO.
De fácil leitura, Deminco nos prende e faz com que possamos sentir o que ele descreve, comparar situações vividas e ainda, ter em mente que com luta e muito esforço podemos sim vencer a mais árdua tarefa possível.
Deminco, você é um vencedor, um exemplo a ser seguido, me sinto honrado em tê-lo como amigo.
Que Deus o abençoe sempre. Tu mereces tudo de bom.
Abração
Marcelo Schmitt

***

Olá, Deminco,

Peguei seu e-mail na contracapa do seu livro, que acabei de ler recentemente... Interesso-me muito pelo tema, também tenho uma amiga DDA... risos... Enfim, o que me surpreendeu mais foi o fato de perceber que você mora em Salvador, local onde resido também... Se possível, gostaria de me comunicar com vc, para conversarmos sobre o tema.
Abraço,
Caroline Borba

***

Simplesmente Emocionante!!!
Nossaaaa q Livro!!! Comecei e terminei tão rapidinho... rs !! E a incrível sensação q deixou ao termino foi de uma imensa felicidade!!!! Felicidade por descobrir um mundo novo, um mundo q antes nunca tinha sido exposto pra mim, um mundo de realidade, conflitos, reflexões e acima de tudo superação.
Quantas vezes nos pegando refletindo sobre o q é “normal” e o q é “ loucura”?!! Quantas vezes não conseguimos compreender nossos amigos, familiares, companheiros?...
Adorei o livro, um exemplo pra muita gente (DDAs e “normais”!), leitura fácil, muito agradável, momentos engraçados, um relato maravilhoso sobre a infância (adorei), momentos de reflexões, de superações de limites, fora a agonia incessante desse nosso amigo... Foi muito bom conhecer um pouco mais dessa criaturinha maravilhosa... q em sua loucura me fez vislumbrar as mais verdadeiras verdades!! (rsrs...esse exagero aprendi com Deminco).

Sucesso Guerreiro!!! Espero ansiosamente por novas Batalhas!!!
Ainda quero ler muitos livros seus!!!!
Claudia Bastos

***

Deminco,

Mal comecei a ler sua obra, e já me identifiquei por completo... Se tenho este distúrbio, sinceramente não sei, mas que até o momento de minha leitura, parece que o livro foi feito para mim, isto não tenho dúvidas, sabia ?
Ontem senti uma necessidade enorme de falar contigo e falar pra ti, o que eu estava sentindo, sabia? Sabe aquela “necessidade" de falar para o mundo, de conversar sobre o assunto, trocar experiências, que mencionou no início do livro?? Pois é... Parece que esta sensação é inevitável, né? Faz parte do momento de descoberta, renascimento... E é assim que estou me sentindo...

RENASCENDO para a vida! E GRAÇAS A VOCÊ!!

Assim que desligamos a ligação, ontem a noite, confesso pra ti, sem vergonha nenhuma, que simplesmente... Caí no choro!! Um misto de felicidade e questionamentos invadiu meu coração... Enfim... Uma sensação boa! Digamos... De emoção...
Fui dormi tarde... Liguei para meu ex-namorado, um grande amigo atual, o qual me relacionei por uns 3 anos, para compartilhar com ele sobre o que estava acontecendo... Ele sempre dizia que eu era diferente e muito especial com este meu jeito de ser ( Super impulsiva, intensa e verdadeira em sua emoções, paranoica com arrumação/limpeza, desligada do mundo, super aérea, muitas vezes infantil,..., ...,...., constantes mudanças de humor, ..., enfim..); Para você ter uma ideia, logo que o conheci, virei para ele e disse : " Tem certeza que quer ficar comigo ?? Olha que sou um E.T !! " rsrs
Mas isto nunca foi um grande problema para mim, pois devido ao meu excesso de bom humor (apesar das alternâncias...), sempre levei tudo na esportiva e com muita leveza... O máximo que me diziam era que eu era "maluquinha"... Que bom, meu amigo, ter recebido de ti este presente!! Tenho certeza, que ainda tenho muito que aprender a respeito do D.D.A e ainda, muitas respostas para encontrar, para tantos questionamentos, dúvidas que existem dentro de mim...
Hoje amanheci sentindo-me mais feliz, sabia? Pois como mesmo citou no livro, quando a gente encontra uma denominação para o que se sente, é muito melhor e mais fácil de se aceitar, não é mesmo? Não sei.... Mas estou "me namorando”! Estou naquela fase de descoberta, de quere ficar comigo mesma... Bom, se deixar, vou acabar sendo chata, de tanto que estou escrevendo, mas é que meu coração, meu sentimento, quer falar, entende ?
Desde já, quero dizer pra ti, que foi MARAVILHOSO ter te conhecido, e que Deus possa iluminá-lo sempre e cada vez mais! Você, Marcus, além de ter si ajudado, está querendo também ajudar aos outros portadores do distúrbio também... E isto é muito humano!! Quero parabenizá-lo pelo seu trabalho, pela sua sensibilidade, pela sua inteligência, pelas suas palavras...
Sei que está trabalhando num novo livro... Saiba que, se eu puder contribuir com alguma coisa, conte comigo, ok? Não tenho receios de me expor, principalmente, quando é por uma causa justa e bonita: Alertar, levar conhecimento para os ignorantes e carentes do assunto, e que, com certeza, estão espalhados por aí...
Se um dia for possível Deminco, gostaria muito de poder conversar pessoalmente contigo, trocar experiências, tirar dúvidas... Conversar a respeito, tá? Bom, vou ficando por aqui, te dando a certeza de que está contribuindo para a felicidade de muitas pessoas... E quando se olhar no espelho, sinta muito orgulho por ser o que é, e fazer o que faz!

MUITO OBRIGADA.
Carinhosamente..
Valéria

***

shalliny_thassila@yahoo.com.br diz:
Deminco sei q vc tá ocupado.. Nem precisa responder não.. Só ler.. rss assim q o livro chegou, após fazer um lanche, comecei a lê-lo.. Detalhe: li 58 páginas 100 parar!! Um marco na minha vida!!! Mas o q eu queria falar mesmo é o seguinte...: Vc leu minha alma e a descreveu em palavras... rs não sei se fico feliz em me sentir acolhida ou me sinto desconfortável por "saberem" tão intimamente sobre mim.. RS

***

Marcus Deminco,

Tenho um filho de 6 anos portador do DDA e confesso que às vezes sinto angústia com o conflito interior que o acomete. Já li o livro Mentes Inquietas e agora estou lendo seu livro Eu e Meu Amigo DDA. Ambos têm me ajudado muito a lidar com essa questão.
Desde o ano passado percebi que o rendimento escolar do meu filho estava aquém do esperado. Percebemos, também, além da deficiência com o aprendizado, atitudes que nos levaram a observá-lo mais atentamente. Hoje ele está na Alfabetização, mas continua sem conseguir acompanhar a turminha da escola. Isso tem comprometido bastante sua autoestima, tanto que ele não quer frequentar a escola. Todo o dia é uma luta para convencê-lo, sem irritá-lo. Próximo ano ele vai repetir a Alfabetização. Decidimos que vamos mudá-lo de escola. Acho que vai ser melhor, pois, embora a Escola que ele estude seja muito boa, acho que ele vai sentir muita falta dos coleguinhas que irão para a 1ª série, pois embora com toda essa dificuldade ele é muito querido pela turma. Ele está sendo acompanhado por uma psicopedagoga. Não sei como vai ser no próximo ano, mas estarei sempre ao seu lado para ajudá-lo no que for preciso.

Obrigada por, indiretamente, estar me ajudando nessa caminhada!
Abraços,
SUSANE SUZART
Ah! Fui às lágrimas com o poema escrito por você no Livro. Achei lindo e muito profundo! Retrata exatamente o quê é um DDA.

***

Amigo Deminco!!!
Preferi contatar você pelo e-mail já que estava disponível no seu orkut bem como para preservar a sua intimidade e, por consequência, a minha.
Estou no Rio Grande do Sul, na casa de meus pais, até domingo e infelizmente não achei seu livro em nenhuma livraria aqui, pois a cidade é pequena. Estarei fazendo o pedido ainda hoje porque estou louco, super curioso para lê-lo. Além de saber um pouco mais de você, saberei um pouco mais, por consequência, de mim o que me agrada muito, pois creio que temos algumas semelhanças e gostos parecidos.
A fim de que me conheça um pouco, se interessar é obvio, esclareço que estou na fase do “ainda bem que tem” ritalina e ainda bem que existe psicóloga (vou uma vez por semana) e neurologista (receita 3cx de Rita cada vez). Tenho procurado o autoconhecimento que você me sugeriu.
Cheguei ao fim, nesse segundo semestre de 2006, de um casamento de sete anos com uma pessoa legal. Ou seja, meu projeto de vida terá que ser totalmente modificado. Meu plano inicial de família “furou” e uns dos fatores acho que foi o DDA. Não dá para acontecer isso de novo e não posso falhar com o meu filho de três anos e meio que tive com minha ex-mulher.
Meu objetivo é não tomar mais esse remédio “caixa preta” e ir, ao longo da vida, substituindo-o por homeopatia, psicoterapia, exercícios físicos,suplementos alimentares, alimentação, etc, até que possa eliminá-lo totalmente desde que isso seja possível. Por isso gostaria de saber se você pactua comigo e se há estudos nesse sentido no seu livro ou, se não há, se há se você me dá algumas dicas a respeito.
Creio até, que você é pessoa mais adequada, nesse assunto, que muitos médicos que tem por aí e que não sabem é nada, a não ser receitar ritalina, pois é mais fácil do que estudar o assunto. É sempre bom ver que uma pessoa que nem você, um brasileiro, foi a fundo no tema DDA.
Gostaria que me linkasse nas fotos que apontam a diferença fisiológica de um cérebro com e um sem DDA. Pelo que eu entendi é possível o diagnóstico do DDA por exame físico e não apenas conversa com neurologista ou psicólogo, diferente do que me falam aqui. Tomografia computadorizada em cores é isso? É só isso? Há outro mais sofisticado? Seu livro aponta dicas? Posso fazer um exame do meu cérebro?
Eu fico só no sábado sem ritalina. O uso descontinuado de ritalina, que pelo que entendi é o que você faz. Isso não é prejudicial? Existem “danos cerebrais irreversíveis?” Quais? Seu livro aponta?
Muito obrigado por me aceitares como amigo, espero que continuemos a manter contato.
OBS: Tenho uma amiga em Salvador, jornalista, e gaúcha também. Era do correio da Bahia. Jane Cristina Maslowski. Se souber dela da um toque.... Perdi contato faz tempo. Aliás, tem uma mulherada bonita nesse teu ORKUT.

Acho que vou escrever um livro também!!!!! HEHEHEHEHE.
Um abraço
Marcelo P. S.

***

Olá Deminco!

li o seu livro e gostei muito, pela primeira vez conheci um DDA adulto baiano e eu pensava que eu era única na Bahia. Ri quando vc disse que estudou no Status, pois eu também passei por lá. Aquele colégio era muito estranho e engraçado. Eu estudava na sala que ficava na garagem, as vezes o mau cheiro do banheiro era tanto que ninguém conseguia assistir aula. Os quitutes da cantina ficavam mais de uma semana no mesmo lugar até as formigas e outros insetos devorarem eles por inteiro.
Pois é Deminco, mas de fato eu lhe escrevo para falar do tdah que para mim é uma doença subestimada pelos médicos ainda, mas para mim é uma doença grave por trazer um comprometimento na vida profissional do individuo e consequentemente em outras áreas de sua vida.
Os médicos só se interessam em tratar as crianças, mesmo assim muito mal. o único problema que o dda me traz é que tenho uma distração crônica, por exemplo, eu não dirijo. Tomei Ritalina, mas não senti nenhuma melhora. Fiz um exame chamado perfusão cerebral que confirma o distúrbio. Meu pai e meu irmão também tem o distúrbio da atenção.
Talvez o único problema que eu chamo de karma seja essa doença, que por causa dela atraí uma serie de inimizades na vida, pois as pessoas gozam com a minha distração e subestimam a minha inteligência.
Diferente de vc tenho paciência para estudar, mas o problema é na hora de me concentrar e de lembrar o que estudei. O raciocínio as vezes é muito lento, mas com certeza muito aumentado pelo problemas emocionai que a doença traz. Hoje tomo Prolift um antidepressivo que aumenta a noradrenalina. Os hormônios que produzimos pouco é a dopamina e noradrenalina, entretanto hiperativos como vc produzem muita noradrenalina que vai diminuindo quando vcs hiperativos se tornam adultos. Tenho certeza da cura ou da minoração da doença algum dia.

Um grande abraço
Manuela

***

Deminco...
Até aonde li o livro ele nos leva literalmente ao 8 e ao 80 em questão de segundos.
Tipo... Estou lendo uma história e tenho crises de riso e antes mesmo que a história se acabe, já bate uma tristeza, uma vontade de chorar... É realmente como vc fala; extremista...
Identifiquei-me com a forma que vc fala sobre novamente os extremos ao escrever!! Caramba!! Foi bom saber que não sou maluca... kkkk. É mais ou menos aquilo mesmo que sinto... As vezes vontade de desistir por achar uma droga (e num desses momentos foi que joguei meu livro fora.. hahah)... As vírgulas!! Kkkkk. Bom... Pelo menos estou me sentindo mais normal ao ler isso...
Você É um grande escritor. Só precisa ser descoberto pelos grandes e isso não demorará de acontecer. Quero o autógrafo no livro, pois quando vc tiver no Jô (eca!! risos...) vou poder tirar onda com a sua assinatura no meu livro.
Apenas 3 livros em toda a minha vida prenderam a minha atenção ao ponto de ler em menos de 3 dias (e já li muito mais de 100 livros, hein?):
- O DIA DO CORINGA (JOSTEIN GAARDER)
- ELE ESCOLHEU OS CRAVOS (MAX LUCADO)
- EU E MEU AMIGO DDA (MARCUS DEMINCO)

Clarissa Cruz

***

EMOCIONANTE!


Claro que o livro é muito mais que emocionante, pois é esclarecedor, chegando a detalhar a mente de um DDA. Tem, ainda, a coragem bela de um homem que se desnuda inteiramente, sem pudores, sem máscaras, sem "frescuras" e com muita dignidade!
Mas eu sempre defino como "emocionante", arrepiante porque me toca lá no fundo do fundo do fundo mesmo! Toca n'alma! Não há como não me identificar em inúmeros momentos...
É um livro maravilhoso, que gostaria que TODOS lessem para entender o que é ser DDA, que não é "fingimento", "coisa inventada de gente sem educação" etc.

Edna Souza
***

Prezado Marcus (ou neste momento será o Deminco?),
Escrevo-te neste momento com nosso amigo atuando a flor da pele.
Resumindo bastante minha estória, sou advogado, 34 anos. Quando finalmente acho que consegui uma melhora significativa na minha vida, emprego em excelente escritório, certa independência financeira, saí da casa de meus pais e fui morar com a namorada. Tudo corria bem, de repente, a vontade de desistir de tudo. Foi quando finalmente decidi ir a um psiquiatra, pois tive certeza que tinha alguma coisa de errado. De repente o diagnostico, DDA. Nunca tinha ouvido falar. Já tinha feito vários tipos de terapia, enfim, tentei de tudo, até tomar passe em centro espírita para ver se tirava algo de estranho que achava que existia dentro de mim.
A descoberta já me fez melhorar muito, e como você, a impulsividade está me fazendo ler tudo que existe a respeito. Porém, a sua obra é simplesmente a melhor. Não é somente a sua biografia, é minha também. Como possuímos a mesma faixa etária, vivi situações idênticas às suas.
Hoje vou fazer uma consulta médica com relação à minha dislexia, um tratamento inédito e que só existe em uma clínica aqui de Belo Horizonte. Informarei-te dos resultados.
Muito obrigado, e espero correspondermos ainda mais.
Bernardo

***

Olá!!

Estou lendo seu livro, o EU E MEU AMIGO DDA, nunca pensei que encontraria pessoas com o mesmo problema que o meu, descobri que sou DDA faz 10 meses e até hoje ainda não consegui entender direito o meu comportamento ao longo da minha vida, ainda estou voando no assunto, tenho certo medo de descobrir coisas sobre o problema, mas ao mesmo tempo fico aliviada em ter as milhares de explicações para tudo que já passei e sofri. Sou de Salvador também, até hoje não encontrei ninguém com o mesmo problema, gostaria muito de conversar com uma pessoa DDA. Na minha família ninguém é DDA, tenho muitas irmãs e nenhuma delas é DDA, nem meu pai nem minha mãe, será que é mesmo hereditário?
Cristina Gonzalez

***

FANTÁSTICO

Fiquei surpresa primeiramente comigo que não recordo ter feito a leitura de um livro em apenas um dia e meio. E segundo que não esperava muito desse livro, me enganei, pois, o livro ta lindo, relatando a historia de um Dda,um ser sempre sonhador.A medida que estamos lendo queremos saber mais e mais assim não conseguindo parar a leitura e devorando de uma vez só. Momentos de descontração, risadas, tristeza. Parecia ate que eu que estava vivendo aquilo tudo.

Sucesso. vc merece!
Beijão.
Lucinha Luz

***

EU INDICO

SOU PROFESSORA EM SALVADOR E PRA MIM FOI MARAVILHOSO LER O LIVRO E AO MESMO TEMPO VER NAQUELAS LINHAS O RETRATO DAS ATITUDES DE ALGUNS ALUNOS. ACREDITO QUE DEMINCO E UM HOMEM MUITO CORAJOSO PARA EXPOR TAO PROFUNDAMENTE A SUA VIDA, MAS AO MESMO TEMPO SEI QUE SENTE UM GRANDE CONFORTO EM SABER QUE AQUELES DEPOIMENTOS SERVIRAO PARA AUXILIAR TANTAS PESSOAS, PRINCIPALMENTE CRIANÇAS QUE NAO SAO COMPREENDIDAS E TRATADAS COM SIMPLES "CAPETAS".
PRA QUEM NAO ESTA INTERESSADO NESTE ASSUNTO O LIVRO TAMBEM E MARAVILHOSO, POIS REVELA VARIAS HISTORIAS HILARIAS VIVIDAS POR DEMINCO, AQUELA DO FIO DENTAL ENTAO, DEI MUITAS RISADAS. PARABENS PELA SUA FORCA DE VONTADE E IMAGINACAO.

PS. MEU COMPUTADOR NAO TEM ACENTUACAO NEM CEDILHA
Carla Almeida

***

Depoimento atrasado.. Como em quase tudo. Rsrs
To me sentindo uma traidora pq apesar de ter sido uma das pessoas q fizeram depoimento para este livro... Aconteceram muitas coisas em minha vida pessoal e profissional q acabaram por me impedir de ler o resultado deste projeto louvável do Deminco antes... Desculpa por isso Deminco (mas vc tb teve sua parcela nisso né enrolado??! Se eu fosse esperar por vc eu tava frita... Rsrs...).
Sou suspeita p falar mas o livro é mesmo muito interessante... p quem é DDA e até mesmo p pessoas "normais" pq conta histórias reais engraçadas, tristes e de superação pessoal. Recomendadíssimo!!! Foi uma experiência única ler esta pérola DDA e espero que venham outras mais heim?! Q tal?

Gisele Reis

***

SENSACIONAL!!


A gente se apega a leitura, nos interessando pra saber o que virá no próximo capítulo. Os acontecimentos narrados pareciam ir se ligando uns aos outros, por mais que fossem fatos rotineiros e simples se tornaram excelentes histórias, intrigantes, empolgantes de serem lidas.
É interessante como quando você está sem a "Rita" as mudanças de assunto são intensas, repentinas e frequentes, enquanto nos que você está sob o efeito da droga o texto se enriquece de detalhes seguindo mais ou menos uma linha de raciocínio.
Incontáveis vezes ri sozinho na sala ao me identificar perfeitamente com as situações. Em outras me imaginando ao seu lado, como expectador, rindo mais ainda. Pra quantas pessoas tive de responder a pergunta "QUE LIVRO É ESSE?", justamente devido a essas risadas. A alegria aliada a vontade de grifar com uma caneta vermelha os itens do manual do DDA associada a vontade de gritar "Eu sou assim!! Me compreendam como eu sou!!"
Parabéns ao Deminco (e ao Marcus) pela realização deste grande livro. Se para uma pessoa "normal" terminar um livro é difícil imagine para uma que não consegue se concentrar em nada. O que podemos esperar é que as pessoas possam entender melhor como funciona uma mente DDA e que novos estudos possam ser feitos a fim de elucidar algumas duvidas ainda existentes.

Mais uma vez,
PARABÉNS DEMINCO

***

EU DE NOVO

ESSE LIVRO TEM ME SERVIDO DE CONSOLO, APOIO E DIVERSÃO NAS HORAS EM QUE EU QUERO ME SENTIR INSERIDA NUM CONTEXTO.. E NADA MELHOR DO QUE ESTAR INSERIDA NO “NOSSO” CONTEXTO.

BEIJOCAS.
Flávia Vegan

***

VIDA LONGA

Pra você, Deminco. Seu livro me mostrou que é possível SIM, ser uma pessoa completamente integrada socialmente, você não faz ideia de quanto me encorajou. Já queria ter te dito isso antes, mas como não foi no impulso... Olha Seu Moço, eu aprendi muito e só tenho a te agradecer.

Beijos...
"O MUNDO É NOSSO"
Chintia Ziole

***

AMEI, RI, CHOREI!

É uma delicia ler o livro e entrar no universo do Marcus e do Deminco, conhecer a fundo a historia de um DDA, seu dia a dia...e o mais gostoso e ver q é o seu dia a dia q ali está descrito. Amigo, agradeço por ter surgido na minha vida numa hora de desespero, vc me abriu os olhos e acalmou meu coração!

Muita sorte na sua vida e q venham outros livros.

***

Eu li o livro e gostei Gostei pela ideia pioneira... De alguém com essas características ter conseguido concluir o trabalho, pelo bom gosto e capricho com q foi feito, do princípio ao fim. Acho q muita gente gostaria de escrever um livro (eu sou uma dessas pessoas) o q é difícil p/qualquer um, ditas pessoas "normais" imagine o q isso significa para um DDA.
Vc está de parabéns Deminco, te admiro pelo seu esforço, por sua obra. Que bom que conseguiu, Deus te ilumine p/ conseguir MUITO MAIS, principalmente o q te faça feliz.

***

Deminco...

São exatamente 2:18 da manhã do dia 22/07/06 e resolvi não ir para a Boate Metrópole da proprietária Maria do Céu ( onde vc , provavelmente, veio divulgar a tua revista ) Enfim . . . deduzi que tenha sido ela , mas vamos ao que eu achei!
Cara , é inexplicável a sensação que eu senti quando comecei a ler o livro. Primeiro a inusitada, no mínimo curiosa, coincidência do livro ter chegado no dia em que falei com vc no msn e , também relevante, no dia do amigo! De fato amei a coincidência e me senti presenteado! :P
Logo no início, através dos papos com a tua sogra e do entusiasmo com o qual vc narrava parte da tua surpresa com misto de alivio pela descoberta eu fui entrando em um transe (tá , vamos chamar de hiperfoco imaginativo) no qual eu "lê-ssistia" o livro! Tipo, eu parecia um narrador oculto de um filme que assistia. Algo que dificilmente ocorre comigo uma vez que ler livros pra mim é uma tarefa árdua. As minúcias da casa do teu avô, (o copo azul no qual bebia coca), a raiva por receber roupas no natal, o reencontro com aquela famosa cadeira do fundão, o ódio e falta de entendimento de alguns professores e a experiência enfadonha que aulas se tornaram. Putz tanta coisa. Tanta coisa. A maconha, as drogas e a incessante busca por emoções. O atropelamento de palavras em horas de "avaliação" como entrevistas; o futurismo e problematização antecipada de fatos; e a curiosa antecipação mental das entrevistas simuladas com o Jô !!!!!!
Caraaaaaaaa, um dia antes estava eu e uma amiga minha jantando num restaurante enquanto eu contei pra ela que ficava me autoentrevistando no banheiro e ela se via abrindo a Caras e se vendo! Quando li aquilo eu ri até chorar. Mas, tirando toda a identificação dos sintomas em comum e de experiências em graus diferenciados devido a minha idade e história de vida, o que mais me chamou a atenção (e emocionou devido ao momento em que estou) , foi a tua coragem e determinação de não desistir do teu sonho. Essa semana eu tive que fazer (pela 4º vez) minha matricula em uma faculdade. Faria um curso medíocre, e me sentiria medíocre pro resto da vida por simplesmente ter me rendido a pressão social e familiar de "ter um diploma". Desde pequeno queria ser artista. Toco teclado desde os nove anos.
Não sou um virtuose pq não conseguia me concentrar nos exercícios e me sentia um incapaz e era super inseguro. Queria ser ator, mas deixei passar várias oportunidades pq todo mundo dizia "isso é coisa de viado!". Pra piorar mais ainda, devido ao fato de eu ser gay , e ter consciência disso desde novo, achava que era anormal e que todos os meus sintomas ddas proviam do meu "distúrbio" sexual. Eu pensava em tudo: abdução por extraterrestres, encosto, espíritos, mulher encarnada em corpo de homem, enfim . . . ! Me sentia um alien e morria de medo de ser rejeitado por todos e criticado severamente. Devido a minha constante antecipação de problemas e reações fui sublimando meus sonhos e amargando uma infância e adolescência repleta de frustrações e dissabores para que as pessoas não me enxergassem e vissem "o que" de fato eu era.
Anos passaram e depois de um ano no EUA e uma outra visão de mundo , fora a ajuda da minha terapeuta na época , eu finalmente abri o jogo com todos em casa. Foi um caos! Era um misto de desconforto com alivio. Pra encurtar mais essa história antes que vc morra de tédio (rs) quero dizer que o teu livro foi o empurrãozinho que faltava pra eu tomar uma decisão simples mas que adiei por muito tempo: A de ser Feliz.
Semana que vem vou me matricular na escola de teatro daqui e me formar no que mais amo que é artes cênicas. Fim do ano vou gravar meu cd com todas minhas musicas engavetadas e vou divulgá-las por ai! Em suma, vou lutar pelos meus sonhos e expelir de vez toda essa energia contida por tantos anos!
Bicho,
Valeu mesmo por ter escrito esse livro! Acho que deve ser recompensador escutar que ele ajudou alguém de alguma forma. E antes de me deixar depreciar por pensar (ahhh, ele vai odiar ter que ler isso tudo) espero que vc se sinta feliz por ter ajudado alguém a ser mais feliz.
Abração pra vc !
Thiago Hanken

***
Cara, este foi o livro que terminei mais rápido em minha vida... 1 dia e meio...me identifiquei muito com diversas situações e comportamentos descritos.

Abraços,
Fabiano

***

Li em dois dias! Muito bom. Adorei sua riqueza de detalhes. Ri, chorei, pensei... Parabéns pela sua coragem, franqueza e perseverança. Obrigada e q Deus te abençoe.
Agente vem nesta vida pra fazer alguma coisa e vc ja esta fazendo.
Não pare nunca por que:
O MUNDO E NOSSO...
Monica Pecoraci

***

Oi Deminco,

tb sou DDA diagnosticado desde a infância e estive lendo agora alguns tópicos da comunidade TDAH, achei interessante as tuas colocações sobre nosso distúrbio e gostaria muito de adquirir teu livro. Já li o da Ana Beatriz que me elucidou muitas características do meu comportamento que eu nem associava ao DDA! Nunca me mediquei, sempre fui bem na escola devido a uma atenção super especial que tive dos meus pais na infância, inclusive fiz fisioterapia quando pequeno, só que venho tendo problemas muito frequentes com minha impulsividade principalmente com relacionamentos, bem como "mini depressões" frequentes que desencadeiam numa baixa na minha produção intelectual e artística com qual trabalho. Quero me informar mais sobre até que ponto posso ir sem remédio e qual o efeito colateral da ritalina.

Ajuda-me! Grande abraço!

***

Li, reli... E, definitivamente ele me mostrou que á possível SIM, ser uma DDA alegre e integrada na sociedade e vendo sempre o que de melhor posso aproveitar do lado positivo. Ele está me dando um norte que me faltava, dando lugar aos tantos rótulos que sempre me perseguiram.
Deminco, agora sim posso repetir o que você diz:
O MUNDO É NOSSO!

***

MUITO BOM!!!

Li "Eu e Meu amigo DDA" e digo que foi um dos melhores livros que li. Envolvente, engraçado e muito interessante, Marcus Deminco com uma linguagem simples e clara conta perfeitamente as suas experiências com o distúrbio, trazendo a tona dramas como a falta de "instrução" de professores e familiares com o portador do distúrbio, além das consequências que isso pode vir a trazer na vida de uma criança.
Surpreendente, o livro tem momentos altos e baixos que podem fazer vc rir e chorar em um drama peculiar que desperta o interesse do leitor envolvendo-lhe em um conjunto de emoções inexplicáveis. A propósito quando sai o próximo?

***

EU JÁ ESTOU RELENDO

E posso adiantar que é fantástico, vale muito a pena. É um relato impressionante de uma vida cheia de nuances, mesmo sendo Deminco tão jovem, além de contar com depoimentos no fim.
Um abraço
***

É tão interessante q vc tem vontade de ler o livro inteiro de vez pra saber o q acontece no capítulo seguinte. Esse livro ainda vai ser adaptado pro cinema

***

TERMINEI.
 
Em um dia e meio devorei tudo.. Amei com paixão a minha leitura e me trouxe um conforto muito grande para os problemas que venho enfrentando devido a impulsividade... Não é só para DDA's , familiares e amigos, é para todos aqueles que se preocupam com o ser humano e suas diferenças..Chorei e ri muito ao lê-lo... Cada passagem de humor contada de forma espetacular... E adorei tb a parte do " em ação "...

Beijocas e sucesso..
Flávia Vegan

***

ÓTIMO!

O livro é instigante, dinâmico, agradável, triste, excitante, divertido... Confesso que esperava menos! A externação dos sentimentos é perfeita... Faz que a gente mergulhe nas histórias e tenha a sensação de ter "vivido" o que lemos, tamanha a riqueza de detalhes. Tanto a organização, quanto a desorganização das ideias é fascinante.

***

INCRÍVEL DEMINCO,

ESTOU TERMINANDO... HJ MESMO TERMINO, MAS ANTES QUIS VIR ATÉ AQUI PRA AGRADECER... DEMINCO VC É UM IRMÃO-PAI-AMOR ETERNO... SUA OBRA ESTA FANTÁSTICA... ESTOU AMANDO... SUAS PALAVRAS, ATOS, EXPERIÊNCIAS, EMOÇÕES, MEDOS, ANGÚSTIA, ETC...ETC...
SÃO COMO AS MINHAS QUE FICAM ESCONDIDINHAS LÁ DENTRO DE MIM... E QUE EU NUNCA CONSIGO COLOCÁ-LAS PRA FORA! DE FORMA "SIMPLES, PORÉM COMPLETA”... IMPRESSIONANTE COMO O LIVRO MOSTRA O LADO D.D.A. DE UMA FORMA EM QUE A "SINTONIA DO LEITOR COM O AUTOR" CHEGA A SER ALGO ASSUSTADOR (NO BOM SENTIDO, CLARO).
VOLTO AMANHÃ E FAÇO QUESTÃO DE DAR COMENTÁRIO MELHOR... BOA NOITE!
***
Ainda estou lendo e estou adorando, já chorei, já ri e principalmente já me identifiquei demais com fatos narrados.
***

Deminco,

Adorei seu livro! Já tinha ouvido falar em DISTÚRBIO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO e tentei levar para o meu dia-a-dia em sala de aula esse meu conhecimento e confesso que foi muito difícil. Como e complicado manter a serenidade numa classe com 25 crianças de 5 anos e pelo menos 5 DDA!
Terminei de ler seu livro com uma imensa vontade de rever esses alunos (estou de licença premio) e beijá-los muito! Também não consegui conter as lagrimas ao lembrar-me das vezes em que não tive paciência e que praticamente não quis enxergar esse amigo invisível que tantas vezes consegue me tirar do serio e ao mesmo tempo me faz morrer de amores por eles.

Parabéns!
Lucinha Tavares
***

EU LI O LIVRO

O livro é instigante, interessantíssimo. Há momentos lindos de recordações, de descoberta, do doce sabor da infância, dos “amigos sociais”, de lutas, de vitórias e principalmente, da necessidade de conviver com o DDA esse “ser impulsivo e passional”. A prosa de Deminco flui, é cadenciada, é uma conversa com o leitor, uma conversa boa que queremos mais. Difícil não se alegrar em alguns episódios, difícil não se entristecer em outros e impossível não aprender muito.Sem dúvida, um livro útil para quem é DDA, para quem convive com alguém com DDA ou para alguém que quer aprender mais sobre o ser humano.