terça-feira, 2 de junho de 2015

BLOG DO BORJÃO: CITAÇÃO DO DIA

BLOG DO BORJÃO: CITAÇÃO DO DIA

segunda-feira, 1 de junho de 2015

O Poder da Comunicação




VIVEMOS na Pós-modernidade com todas as facilidades da era digital. A comunicação está a nosso dispor. Mas, que comunicação? Ouvimos dizer que o problema da maioria das mulheres é porque elas falam demais. Fica a pergunta: Falar demais é se comunicar demais? Responda de acordo com a sua realidade de sentimento e não de expressão. Falar nem sempre significa se comunicar e conseguir expressar o que está no coração.
A comunicação é extensa e possui uma força inimaginável. Podemos alcançar quem está do outro lado do mundo só pela força da comunicação. E dentro desse universo poderoso, as formas de se comunicar são variadas, extensivas, rasas, profundas, marcantes, decepcionantes, construtivas, destrutivas, simples, complexas, prolixas, exatas, qualitativas, quantitativas, producentes, comunicáveis, incomunicáveis, claras, confusas, técnicas, abstratas, convincentes, sedutoras... Certo é que cada forma de comunicação tem um significado que pode ou não alcançar o seu objetivo: COMUNICAR.
 – Algumas Formas de Comunicação –
Comunicamo-nos mais claramente através das palavras. Mas não somos limitados às palavras. Palavras podem não dizer exatamente o que sentimos e expressar aquilo que não é real. Portanto, a comunicação vai além, muito além das palavras. Podemos nos comunicar através de palavras, mas também do olhar, do toque, da postura, de gestos, de sons, de comportamentos, do silêncio, enfim, a comunicação vai muito além do que as palavras podem expressar. Quero abordar algumas formas da comunicação e a força que exercem em nossa vida, lembrando que cada uma tem a sua evidência e traduz uma linguagem, uma forma de expressão.

1. PALAVRAS

“A morte e a vida estão no poder da língua, o que bem a utiliza come do seu fruto.” (Provérbios 18:21)

Palavras contêm vida ou morte, coragem ou medo, vitória ou derrota, alegria ou tristeza. Palavras possuem um poder muito forte sobre a vida do outro, portanto podem nos afastar ou nos aproximar das pessoas, gerar amizades ou destruí-las. É como diz o texto de Provérbios 18:21, quem bem as utiliza come do seu fruto.
Deus formou o mundo pela Palavra (Gênesis 1). Em João 1, Jesus é o Verbo, a Palavra. De acordo com a Palavra, a Bíblia Sagrada, o poder da palavra construiu tudo, mundo, animais, relvas, ervas, sementes, e o homem e a mulher, dotados da palavra, do poder de se comunicar entre si, com Deus e com todos os animais. É interessante saber que as nossas palavras podem fazer nascer um mundo do caos, como podem fazer do mundo um caos, já que quando nos comunicamos expressamos o céu ou o inferno, a vida que temos ou a vida que não conseguimos alcançar.
Nós dependemos de Deus e das palavras. Na comunicação moderna, elas estão em toda a parte. Livros, revistas, sites, blogs, twitter, facebook, jornais, cartazes, busdor, outdoor... Variando de forma e conteúdo, o objetivo é sempre o mesmo: comunicar, informar, gerar sensações, despertar desejos, mudar hábitos, massificar estilos, conceituar o que há de novo no mercado, apresentar produtos e serviços... E ao mesmo tempo que é fragmentária é complicada, como bem aprendemos no dia a dia.
Contudo, a importância das palavras e o que elas podem produzir em nós geram efeitos eternos. A Bíblia diz que se com a boca confessarmos que Jesus é o Cristo, alcançamos a vida eterna. Uma eternidade através de uma palavra, a palavra de confissão. O texto bíblico, deixa claro que as nossas palavras quando expressam uma comunicação certa, aproximam-nos de Deus e das pessoas. Vale lembrar: em tudo o que fazemos, na profissão que exercemos, na família e por onde formos, necessitamos, essencialmente, das palavras para termos uma comunicação de êxito.
Talvez você pense que para ter uma comunicação de êxito é preciso saber falar ‘difícil’, escrever bem (o que para você pode ser complicado). Mas na verdade, a conquista da comunicação está em compreender como Deus quer que utilizemos as palavras. Assim o fácil se torna claro e o difícil se torna possível. Sabendo que: “...Pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras serás condenado.” (Mateus 12:37)

2. OLHAR

“A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz.” (Mateus 6:22).

O olhar é, assim como as palavras, uma forma muito expressiva da comunicação. A Bíblia atribui aos nossos olhos uma grande responsabilidade: a luz que temos depende de onde colocamos nosso olhar. E, com certeza, em algum momento da vida, você foi marcada por uma imagem, registrada pelo seu olhar, ao se deparar com algo, que, imediatamente, não passou despercebido aos seus olhos. E, de forma rápida e intensa, um impacto foi causado em suas emoções, despertando sentimentos que você guarda até hoje.
Um olhar pode comunicar mais fortemente aquilo que as palavras não conseguem expressar ou que o outro não está preparado para ouvir, além de expressar atenção ao outro. Foi assim que Jesus procedeu com Pedro, quando este O negava diante dos homens. “Mas Pedro respondeu: Homem, não sei o que dizes. E imediatamente, estando ele ainda a falar, o galo cantou. Virando-se o Senhor, olhou para Pedro; e Pedro lembrou-se da palavra do Senhor, como lhe havia dito: Hoje, antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, havendo saído, chorou amargamente.” (Lucas 22:60-62). Aquele olhar, naquele momento, levou Pedro ao arrependimento genuíno e a produzir, posteriormente, frutos no Reino, como registra o livro de Atos.
O que olhamos penetra a nossa mente, atrai a nossa atenção e pode nos marcar mais fortemente do que palavras, transmitindo a mensagem que precisamos ouvir para nos levar aonde Deus quer que estejamos. Jesus, naquele momento de dor, mostrou a Pedro, que se importava com ele, apesar de sua atitude errada. Eu amo ler: “Os olhos de Deus estão em todo lugar...” (Provérbios 15:3). Eu sei que Ele nos olha para que tenhamos cuidado de olhar corretamente na Sua direção e registrar imagens que nos marquem positivamente e nos curem tão profundamente, fazendo do fracasso do passado uma história com a qual podemos aprender para não repetir os mesmos erros.

3. TOQUE

“E traziam-lhe também meninos, para que lhes tocasse...” (Lucas 18:15).

O toque é uma forma de comunicação, expressa amor, carinho, respeito, como também pode expressar desrespeito, desafeto... Os hebreus conheciam o poder que o toque tinha, e levavam seus filhos para serem tocados por Jesus, através da imposição de mãos. E quando os discípulos quiseram impedir, o Senhor os repreendeu.
Ainda hoje é assim. Necessitamos ser tocados como expressão de amor. Há momentos que não temos palavras e não conseguimos sequer olhar o outro, mas um toque pode expressar exatamente a comunicação que queremos transmitir. Reconhecemos as pessoas com quem temos intimidade pela forma como nos tocam e compreendemos qual a mensagem que querem transmitir naquele momento específico.
O toque é uma fonte inesgotável de expressar o que sentimos. Podemos ser renovados a partir de um carinho que recebemos, um aperto de mão, um afago, um abraço, um beijo. Um toque penetra a alma, muda nossas atitudes, alegra o nosso dia, reflete sentimentos e estabelece um elo que nos faz compreender o que o outro quer dizer, a partir do significado que ele representa. O toque informa o que as palavras não dizem e o olhar não conseguiu expressar, pois é uma demonstração de carinho que guardamos para sempre bem no fundo do coração.

4. POSTURA

“Não te mandei eu, sê forte e corajoso.” (Josué 1:9).

A nossa postura marca a posição que temos diante de algo ou de alguém, reflete as nossas atitudes, expressa o serviço que realizamos. Portanto, a forma como nos posicionamos comunica quem somos, o que pensamos, como agimos e o que sentimos. Na Bíblia, somos convocados a termos inúmeras posturas de homens e mulheres de Deus, mas quero ressaltar a de Josué 1:9, forte e corajoso.
Na prática, entretanto, parece que em momentos cruciais nem sempre conseguimos exercer a postura cristã correta, aquela que Jesus conquistou na Cruz por nós e para nós. E olha que não é por falta de ensino, mas por falta de praticar o que é ensinado. Entre o discurso e a prática, há um longo caminho que precisa ser percorrido. E só trilha esse caminho, os que decidem ter a postura de um verdadeiro cristão.
A postura que temos diante do mundo revela quem Cristo é em nós e o quanto temos da vida dEle. Não podemos convencer de que Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida, se nossa postura comunica que estamos paralisados, vivendo mentiras e hipocrisias e morrendo nas emoções e nos sentimentos. Postura é fundamental em tudo e comunica tanto quanto as palavras. Não podemos afirmar que cumprimos Josué 1:9 se nossa postura de medo revela que não cremos em Deus como deveríamos. Nossa postura pode, diante das situações e adversidades da vida, falar muito mais e até mais alto do que as nossas palavras, porque a postura revela nosso posicionamento em Cristo Jesus.

5. GESTOS

“E ela disse a seu marido: Eis que tenho observado que este que sempre passa por nós é um santo homem de Deus. Façamos-lhe, pois, um pequeno quarto junto ao muro, e ali lhe ponhamos uma cama, uma mesa, uma cadeira e um candeeiro; e há de ser que, vindo ele a nós, para ali se recolherá.” (II Reis 4:9,10).

Gestos comunicam e expressam sentimentos, assim como palavras, toques, olhar, postura. Um gesto carinhoso na direção de quem amamos ou mesmo de quem não conhecemos pode alcançar uma vida no mais profundo do seu ser. Isso é tão verdade, que o gesto de Jesus ter decidido morrer na Cruz pela humanidade, resultou em vida a mim e a você.
Engana-se quem pensa que no corre-corre da vida, no avanço do século, na modernidade oferecida pela tecnologia, os gestos carinhosos foram perdidos e já não exercem mais o mesmo poder na comunicação. Nada pode roubar aquilo que é dom de Deus em nós. Na verdade, podemos usar a tecnologia a nossa favor, podemos praticar gestos de amor, sejam verbais, através de um twitter por exemplo ou visuais, deixando uma foto registrada no facebook, uma ilustração que com certeza expressará o que aquele momento representou para você.
Gestos de amor podem informar ao outro o que sentimos e ampliar nosso relacionamento, demonstrando que a consideração é essencial no processo da comunicação e que alcança o tempo, reafirmando, sempre que lembrado, a importância que demos àquele momento que ficou para sempre. O gesto da mulher em se preocupar com o profeta e pedir ao marido para construir um quarto, resultou em muitos benefícios para si e para toda a família. Tenha gestos de amor para com as pessoas, independente de. Você nunca saberá o que Deus pode trazer como recompensas sobre sua vida por conta de seus gestos de amor.

6. SONS

“Da mesma sorte, se as coisas inanimadas, que fazem som, seja flauta, seja cítara, não formarem seus sons distintos, como se conhecerá o que se toca com a flauta ou com a cítara?” (I Coríntios 14:7)

Sons tem expressão tanto quanto as palavras. Observe que as músicas, através da melodia e não apenas das palavras nos levam a sensações de paz, de amor, de refrigérios, assim como algumas também causam inquietude, impaciência. A Bíblia diz que até as coisas inanimadas produzem sons, quanto mais nós, seres humanos.
Na verdade, nossas palavras produzem sons, de acordo com a tonalidade de nossa voz. E esses sons, mais que as palavras podem ou não expressar o que queremos comunicar. Um “Eu te amo”, pronunciando quase em tom de sussurro, tem um poder de convencimento sobrenatural e preenche os vazios da alma que podem ter sido produzidos pelos dissabores no amor. Um “Eu te amo!”, forçado porque o outro é inseguro, são as mesmas palavras, mas o som é diferente, podendo ser desconfortante.
Um assovio, por exemplo, pode ser um elogio ou um chamado. Lembro-me que quando criança, pelo assovio do meu pai sabíamos do que se tratava. Quão carinhoso era o assovio do meu pai. Até a minha mãe aprendeu a pronunciar o mesmo som e a nos chamar dessa forma, sem alaridos. Sons comunicam o que queremos expressar, mas o outro só entenderá se estiver afinado a você. Então, na importância da comunicação, o que vale é se fazer compreender e corresponder o poder de compreensão do outro, se utilizando das ferramentas que Deus já nos deu.

7. COMPORTAMENTOS

“... A conduta sábia é o prazer do homem entendido.”

Nosso comportamento fala através de nós, e pasmem, pode falar mais do que mil palavras em apenas um minuto. Ter uma conduta sábia revela maturidade, sabedoria, e representa que alcançamos um padrão de excelência que está muito além dos bens materiais adquiridos.
No tempo em que esteve na Terra, Jesus advertiu os discípulo e o povo a terem uma conduta irrepreensível, um comportamento condigno a filhos do Reino. Afinal, o comportamento que comunicamos revela de onde somos, qual a educação que recebemos, nossos valores... Provérbios 20:11, diz que até a criança se dá a conhecer por seus comportamentos.
Quando nossas palavras dizem algo e nosso comportamento revela o contrário do que falamos, com certeza, há falhas em nossa comunicação e não estamos conseguindo viver o que o Senhor tem para nós. Recebemos de Deus o comando de viver uma vida com um comportamento que expresse o Reino que representamos aqui na Terra. Que possamos viver um comportamento que produzam ações das quais não tenhamos de que nos envergonhar, apresentando-nos diante de Deus em ações de graças, sabendo que é Ele quem nos fortalece e que nos ajuda a ser, aqui na Terra, a expressão da Sua glória.

8. SILÊNCIO

“Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.” (Isaías 53:7)

Há momentos em que as palavras não resolvem, o olhar não vai alcançar a dimensão do que se precisa, o toque é dispensado, as posturas não são compreendidas, os gestos não são aceitos, sons se tornam desnecessários, demonstrar determinados comportamentos não mudarão a situação, enfim, só nos resta o silêncio para comunicar o que queremos que outro entenda.
O silêncio é uma forma de expressar comunicação muito forte. Ele substituiu longas explicações, enriquece a percepção da mensagem, fala pelo que pode ser lido no ar, grita sem emitir som nenhum e potencializa um momento para sempre. Foi assim que Jesus nos ensino em Seu momento de silêncio, registrado em Isaías 53:7.
Muitas vezes não é fácil saber silenciar quando tudo parece gritar ao nosso redor. Mas o silêncio é uma sábia atitude para os momentos em que nada mais resolve. Ele comunica o que queremos e causa um impacto fenomenal quando as palavras já foram esgotadas e tudo o mais falhou.
O silêncio pode, até mesmo, aumentar nossa potencialidade de comunicação, pois calar é um exercício que não pode ser praticado por quem não aprendeu a viver todas as fases da comunicação e creia, pode incomodar e surtir maior efeito, do que qualquer outra forma, quando empregado na hora certa. Todos nós precisamos saber nos comunicar. Para nós, mulheres, a comunicação deve ser praticada de uma forma que nossas palavras, sejam faladas, olhadas, tocadas, gesticuladas, comportamentalizadas ou silenciadas, contanto que consigamos expressar não apenas o que queremos, mas também o que o outro precisa ouvir, saber e aprender.
A comunicação verdadeira é aquela que produz aprendizado, completando o outro através da mensagem que recebe. É sempre uma vida de mão dupla, com perguntas e respostas, com companheirismo e contradições, que quando somadas nos levam a uma dimensão maior.

(Texto: Francieme Costa)