quinta-feira, 19 de junho de 2014

Beladonas da Vida




Certa manhã, com uma entonação culposa, o discípulo confessava ao seu mestre: 
– Tenho passado grande parte do meu dia vendo coisas que não devia ver, desejando coisas que não devia desejar, fazendo planos que não devia fazer.
O mestre então, o convidou para um passeio. No meio do caminho, apontou para uma planta e perguntou se o discípulo sabia algo sobre ela. Demonstrando conhecimento, ele logo respondeu:
– É a Beladona. Pode matar quem comer suas folhas.
– Mas não pode matar quem apenas a contempla. – salientou o mestre – Da mesma maneira, os desejos negativos não podem causar nenhum mal se você não se deixar seduzir por eles.


Nenhum comentário: